Nino Paraíba entra no intervalo e ajuda Ponte a conquistar mais uma vitória

Com um bom futebol e eficiência no ataque, a Ponte Preta de Nino Paraíba não demorou para se recuperar da derrota sofrida para o Flamengo na rodada passada. Nesta quinta-feira, a Macaca visitou o América-MG, no Independência, e, bem postada em campo, alcançou uma justa vitória por 2 a 1, deixando a zona de rebaixamento. A equipe mineira, por outro lado, segue firme no Z4 e, ainda sem vencer no Brasileirão, sacramentou a sua queda para a lanterna da competição com a derrota no Horto.

Aproveitando-se da fragilidade defensiva do adversário, que se mostrou mal adaptado ao esquema com três zagueiros, a Macaca abriu 2 a 0 em duas chances que deve nos 18 minutos iniciais de partida. O América-MG chegou a diminuir seis minutos depois, porém, mal no ataque, pouco ameaçou a equipe campineira, que soube controlar bem o jogo durante o restante da partida, mostrado um futebol consistente e bastante organizado.

Com o resultado a Ponte Preta chega à sete pontos no Brasileirão e, na próxima rodada, visita o Grêmio, em Porto Alegre, às 16h (de Brasília), no domingo. Um pouco mais cedo, às 11h, o lanterna América-MG, com apenas dois pontos conquistados, recebe o Figueirense, no Independência.

O Jogo – Atuando com três zagueiros, o América-MG não mostrou a segurança proposta pela comissão técnica. Com dificuldades para armar jogadas ofensivas, o clube mineiro dava espaço no campo de defesa, o que abriu caminho para Ponte Preta tirasse o zero do placar logo no começo do jogo. Com cinco minutos, Felipe Azevedo recebeu na entrada da área e, com categoria, bateu colocado, sem chances para João Ricardo.

Após o gol, o América-MG até teve boa oportunidade com Claudinei, porém a má disposição defensiva do Coelho novamente foi bem aproveitada pela eficiente equipe da Ponte. Aos 18 minutos, Felipe Azevedo lançou bola nas costas da defesa, e Clayson apenas tirou de João Ricardo para ampliar a vantagem da Macaca.

Apesar de mostrar dificuldades para entrar na defesa campineira, o América-MG conseguiu diminuir aos 24 minutos com Danilo, que aproveitou cruzamento de Helder e o mal posicionamento da zaga adversária para devolver o Coelho à partida. Na sequência do primeiro tempo, ambas as equipes tiveram novas chances para marcar, porém Roger e Danilo perderam ótimas oportunidades, mantendo o placar de 2 a 1 para o intervalo.

No segundo tempo, o América-MG começou um pouco melhor, muito em virtude da entrada do meia Eduardo, que aparecia como boa opção no ataque. Ainda assim, o Coelho não conseguia pressionar e furar o bloqueio da Macaca, que preconizou uma estratégia mais cautelosa após o intervalo.

A tática da Ponte acabou dando certo, o que propiciou à equipe algumas boas investidas no campo de ataque, especialmente nos contragolpes. Apesar de pouco criar, o América-MG quase conseguiu o empate no final da partida, porém a cabeçada de Sueliton acabou cortada em cima da linha pela defesa. Ainda no final, a Macaca perdeu bons contra-ataques para matar a partida, porém não soube aproveitar nenhum deles, o que não acabou fazendo falta para a equipe campineira.

FICHA TÉCNICA

AMÉRICA-MG 1 X 2 PONTE PRETA

Local: estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)

Data: 2 de junho de 2016 (quinta-feira)

Horário: 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro (CBF-RJ)

Assistentes: Eduardo de Souza Couto (CBF-RJ) e Diogo Carvalho Silva (CBF-RJ)

Cartões amarelos: Fábio Ferreira, Jeferson e Roger (Ponte Preta)

GOLS

AMÉRICA-MG: Danilo aos 24 minutos do primeiro tempo

PONTE PRETA: Felipe Azevedo aos cinco minutos e Clayson aos 18 minutos do primeiro tempo

América-MG: João Ricardo; Artur (Tiago Luís), Alison e Sueliton; Helder, Leandro Guerreiro, Claudinei, Alan Mineiro (Matheusinho), Danilo e Xavier (Eduardo); Rafael Bastos

Técnico: Givanildo Oliveira (equipe será comandada interinamente pelo auxiliar Cláudio Prates)

Ponte Preta: João Carlos, Jeferson, Fábio Ferreira, Kadu e Reinaldo; João Vitor, Renê Júnior (Matheus Jesus) e Cristian (Wellington Paulista); Felipe Azevedo (Nino Paraíba), Clayson e Roger

Técnico: Eduardo Baptista

 

 

Voltar